Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fundação Nadir Afonso

NADIR AFONSO - laurafonso@sapo.pt

Fundação Nadir Afonso

NADIR AFONSO - laurafonso@sapo.pt

05
Dez10

Nadir homenageado aos 90 anos

Laura Afonso

por MARINA MARQUESOntem

Nadir homenageado aos 90 anos

O pintor, que hoje completa 90 anos, é o convidado de honra do XXIV Salão de Outono do Casino Estoril.

Uma semana depois de, pela terceira vez, ter sido operado à coluna, Nadir Afonso já estava debruçado sobre uma das várias telas que tem começadas. Desenrolada no chão da sala de trabalho, no segundo andar da sua casa, em Cascais, o pintor descobrira algo que precisava de ser retocado. "Eu demoro muito tempo para criar uma obra", diz. "Isto é um namoro para encontrar a forma pura, porque há leis matemáticas", revela.

Aos 90 anos, Nadir Afonso, um dos mais importantes pintores contemporâneos portugueses, continua a trabalhar com o mesmo prazer e entusiasmo de sempre, tentando encontrar a forma pura, absoluta, matemática. E três dias antes do seu aniversário, e da homenagem que a Galeria de Arte do Casino Estoril lhe rende, afirma convicto: "Aos 90 anos posso dizer que encontrei um sentido para a arte, ou seja, encontrei as leis que regem a obra de arte."

Para além de apresentar doze obras na exposição enquanto os 50 artistas convidados estão representados apenas com dois trabalhos, Nadir terá ainda direito a bolo de aniversário. Para o pintor, esta homenagem representa o encontro com velhos amigos, "alguns desde as Belas-Artes" no Porto, onde se formou em Arquitectura, no início dos anos 1940.

Mas não se alonga sobre o assunto. É que estas miudezas do dia-a-dia escapam-lhe. A ele, o que lhe interessa é a arte, a criação artística e a teoria estética que investigou desde cedo na sua carreira e que defende, contra tudo e contra todos. "Toda a minha vida procurei as leis que regem a obra de arte. Dizem que o artista é intuitivo e faz o que faz sem perceber, que o faz por intuição. Eu cometi a gaffe de tentar fazer e compreender o que faço. E, porque tenho uma estética, tentei depois explicar porque faço", diz, aludindo às várias obras que escreveu, desde La Sensibilité Plastique, em 1958, a O Tempo não Existe, editado já este ano. E toda essa busca teve consequências. "Cheguei a conclusões que diferem totalmente das conclusões vigentes. Não só em Portugal mas à superfície do planeta", afirma. "A meu ver, a obra de arte é regida por leis matemáticas. Há uma qualidade no espírito do homem que é puramente intuitiva. E trabalhando as formas, inconscientemente, o verdadeiro artista emprega leis matemáticas das quais não se apercebe", refere. Mas chegar a este ponto exige muito trabalho, muita perseverança. Por isso é o crítico mais feroz da sua obra: "O que foi apresentado no Museu do Chiado não vale nada", confidencia, referindo-se à exposição que este Verão foi apresentada, com obras realizadas entre 1930 e 1960. "No início ainda não tinha compreendido que havia as leis matemáticas", justifica.

 

http://dn.sapo.pt/inicio/artes/interior.aspx?content_id=1727083&seccao=Artes%20Pl%E1sticas

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

Links

Autobiografia_Nadir Afonso

Blogs

Sites Nadir Afonso

Links

blog.com.pt

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D