Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fundação Nadir Afonso

NADIR AFONSO - laurafonso@sapo.pt

Fundação Nadir Afonso

NADIR AFONSO - laurafonso@sapo.pt

06
Fev09

Paixão pelas formas e harmonias continua a inspirar Nadir Afonso

Laura Afonso

 

A paixão pelas formas e o prazer de criar proporções harmoniosas continuam a inspirar a pintura de Nadir Afonso. Aos 88 anos, não se arrepende de ter abandonado a arquitectura, uma arte que lhe criava problemas por ser «utilitária»
Mas talvez a arquitectura nunca tenha abandonado o artista nascido em Chaves, em 1920, porque as paisagens urbanas, na sua essência, mantêm-se vivas em inúmeras telas do artista.
Para assinalar os 70 anos de carreira do pintor, a Assembleia da República inaugura segunda-feira uma exposição intitulada As Cidades no Homem, com vinte telas produzidas desde a década de 1940 até à actualidade.
Em entrevista à Agência Lusa na residência e ateliê em Cascais, Nadir Afonso falou das fontes de inspiração e da essência da sua obra plástica.
Com uma obra representada dentro e fora de Portugal, em espaços privados e públicos, como por exemplo, os grandes painéis de azulejos da estação de metro dos Restauradores, em Lisboa, admite que continua a desconhecer por que razão as cidades o fascinam tanto.
«Sei apenas que me fascina alguma coisa que me toca. Nós somos atraídos pela harmonia e pela proporção das coisas. Posso não compreender, mas sinto, e o artista transmite aquilo que sente» , descreveu.
Admite que nunca viu algumas das cidades que pintou. «Para documentar uma obra tive que escolher alguns nomes de cidades, mas nunca as vi na realidade. O que me interessa é a sua essência», reiterou, sobre a sua visão das paisagens urbanas.
Para o pintor flaviense - que teve a sua primeira formação académica em arquitectura na Escola Superior de Belas-Artes do Porto, e depois em pintura na École des Beaux-Arts de Paris - o mais importante na obra de arte é a essência, e essa «é constante, não muda com o tempo».
«Por isso ainda hoje sentimos satisfação estética nas obras de arte egípcias, gregas ou do Renascimento» , exemplificou.
A matemática e as formas geométricas continuam a ser as maiores fontes de fascínio. «Um quadrado tem quatro ângulos perfeitamente iguais! Um círculo é um ponto central equidistante dos pontos periféricos. Isto é uma fantástica lei matemática que nos cria emoção», observou.
«São leis que ressoam no espírito e dão uma forte sensação de plenitude» , insistiu.
Classifica a estética da sua obra como «rudimentar» e considera-a muito «fácil de compreender», apesar de «muitos não estarem de acordo».
«O filósofo acredita que o artista transmite para a tela o que está na sua alma. Mas esta concepção da arte está errada. Vem tudo da natureza - contrapõe - e o espírito do homem é um receptor dessas leis que sente intensamente» .
Depois de ter estudado arquitectura, ainda chegou a trabalhar com Le Corbusier, em Paris, e Oscar Niemeyer, no Brasil, ambos arquitectos de grande renome que lhe permitiram sempre dedicar algum tempo à pintura, o que lhe proporcionou um grande prazer e até alívio.
Recordou que abandonou a arquitectura em 1965 justamente por sentir que lhe trazia «problemas».
«Se uma forma está harmoniosa não pode ser utilitária porque a proporção matemática é exigentíssima, e não permite que a forma suporte qualquer utilidade» , justificou, admitindo ter-se sentido incapaz de conciliar ambas.
«Eu sou muito exigente na composição. É sagrada» , disse, convicto.
No dia 09 de Fevereiro, pelas 18h00, o pintor Nadir Afonso estará na Assembleia da República para inaugurar a exposição As Cidades no Homem, que ficará patente até 20 de Março.
Fonte: Lusa / SOL

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

Links

Autobiografia_Nadir Afonso

Blogs

Sites Nadir Afonso

Links

blog.com.pt

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D