Sábado, 1 de Março de 2014

Soneto

Hoje, pelas mãos de Nuno Pizarro Dias chegou-me um soneto de Nadir Afonso, publicado no jornal Comércio de Chaves em 1938.

 

SONETO

 

Tu meu ideal que eu julguei perdido

Visão dum sonho... o sonho de quem ama,
És o astro que meu peito inflama

E enleia de harmonia o meu sentido.

 

Anjo de Graça dormindo esquecido

Do pranto e dor que o coração derrama
E do desejo louco ardendo em chama

Que neste triste olhar tenho escondido!

 

A brisa passa em teu cabelo loiro

E vem beijar-me, como abelha d'oiro
A oscular o cálix duma
flor.

 

E traz a mim a férvida ilusão:

- Uma esperança de não ser em vão
Que vivo oculto a suspirar d' amor.

 

NADIR AFONSO RODRIGUES

Aluno do Liceu

CHAVES, 23-1-1938

tags:

publicado por Laura Afonso às 15:55
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

19
20
21
22
23
24

25
27
28
29
30


.posts recentes

. Convite para a exposição ...

. Nadir Afonso: Arquitetura...

. Trágedia

. Serpente

. Ópera

. Sevilha

. Apoie esta Petição. Vamos...

. Vamos salvar o edifício d...

. Destruição da Panificador...

. Lille

. Exposição de Nadir Afonso...

. Ópera

. Visita ao Museu de Arte C...

. Carnavalescas

. Panthéon

. Universidade Suiça de EPF...

. Siena

. O Galo

. Cidade do Sol Nascente

. BOAS FESTAS

. 4 de Dezembro, dia de Nad...

. Parque de S. Paulo

. Silêncio cortado pelo som...

. Ibirapuera

. Nadir Afonso: Chaves para...

. Tempo

. Álvaro Siza - Museu Nadi...

. Tianjin

. Lançamento "Álvaro Siza /...

. Curitiba

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds